Notícias

Prefeitura completa 30 dias de Operação ‘Cheia 2021’

Prefeitura de Manaus, por meio do Comitê de Enfrentamento das Cheias Fluviais,  criado pelo prefeito David Almeida, completou 30 dias de “Operação Cheia 2021″  nesta terça-feira, 18/5. O município trabalha com a previsão de que a cheia supere os 30 metros, de acordo com a estimativa do Serviço Geológico do Brasil (CPRM). Na segunda-feira, 17, Manaus atingiu a cota da 3ª maior cheia, ficando atrás da cheia histórica de 2012 que atingiu a cota de 29,97 metros e 2009, com a marca de 29,77 metros.

Buscamos ações preventivas desde os primeiros sinais de que a cheia deste ano seria uma das maiores. Prontamente criamos um comitê intersetorial para abraçar a população mais carente com ações objetivas de apoio e assistência. Manaus está enfrentando com seriedade os impactos da subida dos rios, e vamos seguir dessa forma até que todas as pessoas afetadas sejam atendidas”, destaca o prefeito David Almeida.

Atuando nas zonas atingidas pela cheia, a Casa Militar, coordenando a Defesa Civil, tem atendido diariamente a demanda das famílias que vivem nas áreas afetadas, buscando minimizar os impactos causados pela subida do rio. No período de 30 dias, sete bairros foram atendidos e aproximadamente 4 mil metros de pontes foram construídas durante a operação. Os bairros do Centro, Educandos, São Jorge, Aparecida, Cidade Nova, Glória e Mauazinho já estão sendo atendidos com a construção de pontes.

“Nós estamos atuando desde janeiro com o mapeamento das áreas que até então poderiam ser afetadas pela cheia. Por uma determinação do prefeito David Almeida, iniciamos a Operação Cheia com as secretarias, para minimizar os impactos causados pela subida do rio Negro. Hoje, já construímos aproximadamente 4 mil metros de pontes e ainda devemos construir cerca de 3 mil para atender todos os pontos de alagações que foram mapeados no município. A Prefeitura de Manaus tem trabalhado todos os dias para que a população tenha um serviço de qualidade prestado pelo poder público”, ressaltou o secretário municipal chefe da Casa Militar,  tenente William Dias.

Infraestrutura e limpeza

A Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf) tem contribuído com a operação “Cheia 2021” em diversas frentes, tendo auxiliado a Defesa Civil na construção de pontes em alguns bairros, além de trabalhar todos os dias na desobstrução de bueiros em bairros afetados, como o São Jorge e Mauazinho. De acordo com o vice-prefeito e secretário municipal de Infraestrutura, Marcos Rotta, as ações integradas entre as secretarias são uma orientação do prefeito David Almeida.

“Unindo os esforços entre as pastas, nós temos conquistado muitos avanços e melhorias para a nossa cidade. No enfrentamento da cheia, isso não poderia ser diferente. Seja nas ações de infraestrutura, limpeza, meio ambiente, da Defesa, etc, todos temos trabalhado em conjunto para que a população tenha os impactos reduzidos nesta que pode ser a maior cheia de todos os tempos em nossa cidade”, afirmou Rotta

A Secretaria Municipal de Limpeza Pública (Semulsp) retirou mais de mil toneladas de lixo dos igarapés para ajudar no combate à cheia. Todo esse material foi encaminhado até o Aterro Sanitário Municipal, localizado no quilômetro 19 da AM–010 (Manaus – Itacoatiara). A atuação da Semulsp na limpeza fluvial foi uma das medidas preventivas no período do inverno amazônico, ocasião em que são registradas fortes chuvas e transbordo de igarapés e o período de cheia. Todo o lixo recolhido é resultado do descarte irregular, nos igarapés do Mindu e do 40.

De acordo com o secretário municipal de Limpeza Urbana, Sabá Reis, a limpeza fluvial é um trabalho diário que a Prefeitura de Manaus vem fazendo em toda a orla da cidade. “Nossas equipes vão com as redes, balsas e rebocadores tirando todo o lixo que é descartado de forma irregular na cidade, e que acaba poluindo os rios. Fazemos ações constantes na Manaus Moderna, Educandos, Colônia Oliveira Machado e outros pontos. Esse trabalho auxilia muito durante o período de cheia, pois evita mais alagações”, destacou.

Com a subida do nível do rio Negro, cerca de 200 feirantes devem ser realocados para uma balsa, que servirá como feira provisória durante o período de cheia na capital. A Secretaria Municipal de Agricultura, Abastecimento, Centro e Comércio Informal (Semacc) já está colocando os contêineres no local.

 Assistência Social

Equipes técnicas da Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc), com o apoio do Fundo Manaus Solidária, já cadastraram mais de 3 mil famílias nos bairros São, Jorge, Raiz, Educandos, Betânia, Presidente Vargas, Mauazinho, Centro, Aparecida, Puraquequara, Colônia Antônio Aleixo, Compensa, Santo Antônio, Tarumã e São Geraldo, além de 10 comunidades rurais ribeirinhas.

A partir desta terça-feira, 18/5, e pelos próximos dois dias, a secretaria começa a distribuição de 1.450 cestas básicas para famílias cadastradas na Operação Cheia 2021, dos bairros Educandos, Puraquequara, São Jorge, Glória, Mauazinho e Vila da Felicidade.

Até o fim do mês, a Semasc começará a pagar o Auxílio Aluguel, no valor de R$ 300, que será complementado com o Auxílio Enchente, no valor de R$ 200, operacionalizado pelo Fundo Manaus Solidária. Benefícios eventuais como cestas básicas, colchões, lençóis e redes também serão distribuídos pela Secretaria.

Comitê

Fazem parte do Comitê de Enfrentamento das Cheias Fluviais a Casa Militar, Seminf, Semulsp, Instituto Municipal de Planejamento Urbano (Implurb), Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Semmas), Semasc e o Fundo Manaus Solidária.

Notícias relacionadas